Cuidados com a segurança do trabalho retomados após o COVID-19


Como mudar a linha de produção e evitar a aglomeração dentro de indústrias? Esse foi um dos desafios enfrentados por empresas de diversos seguimentos, após a pandemia de coronavírus ter iniciado.

Para tentar minimizar a disseminação viral, vários ajustes precisaram ser feitos. E, muitas vezes, isso foi realizado ainda com a indústria funcionando. Afinal, muitas produções não puderam ser pausadas, nem quando o número de mortes pela Covid-19 era grande. Conheça algumas alterações feitas pelos setores industriais.

Alterações feitas por indústria durante a pandemia

Alguns ajustes foram gerais e viraram regras em todo o mundo. Dentre eles:

  • A aferição diária de temperatura;
  • Afastar funcionários do grupo de risco;
  • Colocar aspersão de sanitizantes nas passagens da equipe ou produtos;
  • Higienização dos maquinários com maior frequência;
  • Mudar a disposição das mesas do refeitório, para garantir o distanciamento social;
  • Adoção do trabalho em home office, sempre que possível.

No entanto, cada empresa precisa seguir padrões preventivos de acordo com o segmento de atuação. Confira alguns exemplos.

Montadora

Em Curitiba, a montadora Volvo decidiu parar a linha de produção no começo da pandemia, já que não era considerada essencial a montagem de ônibus e caminhões. No entanto, depois de quatro semanas parada, a produção foi retomada.

Para isso, os funcionários foram divididos em turnos, visando diminuir as aglomerações. Além disso, o uso de máscaras passou a ser obrigatório, até mesmo durante o transporte até a empresa.

Na linha de montagem, o distanciamento é de pelo menos 1,50m e os ônibus de transporte passaram a funcionar com 50% da ocupação. O mesmo foi feito no refeitório. A equipe administrativa agora trabalha em casa.

Chocolate

Já a Mondelez Brasil, que trabalha produzindo chocolate, não pôde parar. Por isso, imediatamente foram afastadas as pessoas que se encaixam no grupo de risco.

Como trabalham com alimentos, a higienização já era rigorosa, mas foi intensificada com a distribuição de álcool em gel para os colaboradores e de máscaras.

Eles também começaram a ter um transporte próprio para a equipe. Dessa forma, garantiram que nenhum colaborador precisasse andar em ônibus lotado e limitaram a 50% de ocupação.

Frigorífico

A Cooperativa Agroindustrial C. Vale, que fica na cidade de Palotina, no Paraná, também não parou. A higiene também já era intensificada, mas assim mesmo, os túneis sanitizantes foram implantados perto das catracas de entrada. A empresa também investiu em ambulatórios e adaptou os refeitórios para evitar aglomerações.

Cosmético

O Grupo Boticário adotou medidas restritivas, aumentando o distanciamento das estações de trabalho e dividindo as equipes em turnos, para diminuir a aglomeração.

E a sua empresa? Como atuou durante esse período? Conte pra gente nos comentários!

 

Dúvidas ou Comentários?
0 Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *