As principais causas da fadiga e como isso pode interferir no ambiente de trabalho


15 de outubro de 2021

As principais causas da fadiga e como isso pode interferir no ambiente de trabalho

Você se sente cansado, com vontade de não fazer nada e de ficar quietinho em um canto da casa, apenas descansando? Há vários motivos que podem fazer com que uma pessoa se sinta assim e um deles é a fadiga.

No geral, ela pode acontecer depois que a pessoa faz uma série de exercícios prolongados, mas não é só isso. Quando o indivíduo passa por situações muito estressantes ou quando por qualquer motivo ele não consegue dormir o tempo que precisa.

Seja como for, isso acaba atrapalhando na produtividade na hora de trabalhar. Afinal, um corpo cansado rende menos e comete mais erros. Saiba mais sobre a fadiga e as possíveis causas.

Quais as possíveis causas de fadiga?

Muitas doenças provocam fadiga, que é a sensação de estar o dia todo cansado. É o caso, por exemplo, da gripe, quando a pessoa tem febre por qualquer motivo ou até devido a uma crise de hipertensão. Além disso, a fadiga também pode ser causada por:

• Anemia;
• Estresse;
• Depressão;
• Efeito de medicamento;
• Distúrbios do sono;
• Hipotireoidismo;
• Covid;
• Síndrome da fadiga crônica, que também pode ser chamada de doença sistêmica de intolerância ao esforço ou encefalomielite miálgica.

Há também as causas de fadiga que estão ligadas ao trabalho. Dentre elas:

• Iluminação inadequada;
• Esgotamento físico;
• Estresse;
• Escalas de trabalho abusivas;
• Exposição excessiva a ruídos no ambiente de trabalho;
• Esgotamento mental;
• Exposição constante a elevadas ou baixas temperaturas.

Consequências da fadiga no trabalho

A sensação de estar o tempo todo cansado é ruim e atrapalha no dia a dia, inclusive no trabalho. Afinal, ela é incontrolável e, ao mesmo tempo, pode prejudicar o rendimento. O problema é que, muitas vezes, a fadiga nem é notada, diretamente, pelo empregador.

A única coisa que é percebido é que o profissional já não apresenta o mesmo entusiasmo ao realizar as suas atividades laborais.

Quando isso acontece, é porque a pessoa já está esgotada e sobrecarregada. Quando isso ocorre, o organismo libera neurotransmissores, comumente liberados em situações de estresse. Quando eles são liberados em excesso a pessoa passa a ter sensações desagradáveis como, por exemplo:

• palpitações;
• distúrbios gastrointestinais;
• dor;
• sensação de fadiga;
• falta de motivação.

Em suma, a fadiga desmotiva e faz com que o profissional renda menos no trabalho. Por isso, deve ser evitada e tratada. Por isso, quando um colaborador apresenta sintomas como, por exemplo, falta de apetite, sonolência, cansaço contínuo, dores de cabeça, dores abdominais e desânimo, é preciso orientá-lo a buscar por um médico.

Como prevenir a fadiga?

É importante que o gestor se preocupe com a fadiga dos funcionários e faça o possível para evitá-la. Dentre as ações que precisam ser consideradas estão, por exemplo:

Ter um ambiente de trabalho adequado para a atividade;

• Ficar atento aos equipamentos de proteção coletiva, como o tapete antifadiga;
• Valorizar a área de saúde e segurança do trabalho;
• Disponibilizar ajuda médica, sempre que necessários;
• Elaborar um horário de trabalho com pausas durante o expediente, para que o profissional possa relaxar, fazer exercícios e descansar;
• Ter cuidado com as escalas de trabalho, para não forçar um colaborador a exercer mais horas do que o permitido e viável.

Além disso, é preciso ficar atento aos equipamentos de proteção individual. Saiba mais!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *